08 fevereiro 2006

Apostador perde bilhete premiado, mas leva o prêmio

Quarta, 8 de fevereiro de 2006, 09h33 Atualizada às 09h55

A Caixa Econômica Federal (CEF) terá de pagar prêmio no valor de R$ 314 mil, referente ao sorteio de número 375 da "sena posterior" do ano de 1995, a um apostador da Paraíba, mesmo tendo ele perdido o bilhete da aposta.

A aposta nos números 09, 11, 18, 24, 25 e 32 foi feita em 28 de maio de 1995. Segundo a defesa, os números sorteados foram inspirados nas datas de nascimento, casamento e outros relacionados à família. Ao ver que havia acertado os números, comunicou à Caixa ser o ganhador, mas ter perdido o bilhete.

A CEF informou que ele teria um prazo de três meses para localizar o bilhete. Como o ganhador não conseguiu fazê-lo, a instituição recusou-se a pagar. O apostador entrou na Justiça com uma ação de pedido de pagamento de prêmio.

O juiz aceitou como prova as datas que se confirmaram ser importantes para o jogador; o fato de o agente lotérico afirmar que o apostador era cliente da casa lotérica, onde sempre jogava e pagava contas, e de a CEF ter confirmado que o ganhador era precisamente deste estabelecimento e não haver nenhum outro apostador se apresentado à instituição com o recibo comprobatório da aposta.

(Redação Terra)


Galera, nada de jogar na Mega Sena.... o lance agora é relacionar os números sorteados com as nossas datas pessoais. Repito: como ninguém pensou nisso antes???

Um comentário:

Paula R. disse...

Comentário 1: Eu vi essa notícia, mas parece que a Caixa recorreu de novo.

Comentário 2: meu pai sempre joga nas nossas datas, mas nunca ganhou. hehehe